Em Breve – Edital Ancine Realidade Virtual

A nova linha de investimento em Jogos Eletrônicos do FSA será divida em quatro, sendo duas voltadas à produção, uma à comercialização e outra aos investidores.

O novo edital apresenta o valor de R$45,2 milhões em investimento com recursos oriundos do Fundo Setorial do Audiovisual.

A primeira linha é voltada à produção e funciona em sistema de processo seletivo, no qual os projetos inscritos serão analisados e selecionados por uma comissão formada por técnicos da Ancine e especialistas do mercado. O valor total aqui é de R$16.750 milhões, dividos em três modalidades. Na Modalidade A, o valor é R$9 milhões com aporte máximo de R$3 milhões por projeto; na Modalidade B, o valor é de R$6.750 milhões com aporte máximo de R$750 mil, diferenciando assim os grandes dos pequenos e médios projetos; por fim, a Modalidade C, com valor de R$1 milhão e aporte máximo de R$500 mil é voltada para games que trabalhem com questões relacionadas à acessibilidade.

Na linha descrita acima, há cotas regionais de 30% para a região Norte, Nordeste e Centro-Oeste e outros 10% para Sul, Minas Gerais e Espírito Santo, somando assim quase metade do investimento total. Além disso, a novidade é que 10% dos recursos das Modalidades A e B deverão ser destinados a projetos de VR e AR. Todos os projetos contemplados por essa linha terão o prazo máximo de 36 meses para serem concluídos.

A segunda linha, também voltada à produção, funciona sob sistema de fluxo contínuo e visa ser uma forma de complementação de fundos para quem já tem os recursos principais e quer ou ampliar o escopo do seu projeto ou finalizá-lo e lançá-lo ao mercado. A linha conta com R$10.5 milhões e trabalha com aporte máximo de R$1 milhão por projeto.

A terceira linha diz respeito à comercialização e também funciona com fluxo contínuo. Nela, o investimento total é de R$8 milhões de reais, voltados aos jogos já concluídos ou em fase de finalização, com o objetivo de lançá-los da melhor forma possível e potencializar seu horizonte de receitas. O FSA entra com até 50% do lançamento e tem que haver a comprovação do investimento de outras fontes.